Startrekbr’s Weblog

maio 6, 2008

Patrick Stewart diz que a Nova geração foi um projeto de qualidade

 

Traduzido e Revisado por Fatima Romani

Broadway.com postou uma nova entrevista com o astro de Jornada nas Estrelas: A Nova Geração Patrick Stewart, onde ele fala sobre seu papel em Macbeth e, é claro, Jornada nas Estrelas. Aqui estão alguns trechos.

Patrick Stewart Says The Next Generation Was a Quality Project

Sua carreira tem sido uma mistura de “alta” e “baixa” cultura, de Shakespeare a todos os tipos de participação na TV, principalmente Jornada nas Estrelas: A Nova Geração. É apenas um caso de fazer coisas que o atrai?

Absolutamente, eu faço muitas dublagens, por exemplo. Eu tive um personagem em uma série de animação maravilhosa da Fox chamada American Dad, que é muito explícita e “out there” (risos – referência a “The Truth is out there” – Arquivo X – N.T.) Eu interpreto o Chefe britânico da CIA, e eu tenho que fazer algumas coisas realmente abusivas e chocantes. Eu consigo tanto prazer dessa sessões de gravação quanto em Macbeth. Se a qualidade do trabalho é boa, então sempre haverá satisfação a ser encontrada. Eu tenho tido sorte de ter sempre trabalhado em projetos de qualidade. Jornada nas Estrelas foi um projeto de qualidade.

Falando de Jornada nas Estrelas, como o povo na Inglaterra reagiu a seu sucesso na América?

Os ingleses têm um estranho relacionamento com o sucesso. Eles gostam que seu povo seja bem sucedido, mas não muito entusiastas que o sejam em outros lugares. E eles gostam de lembrá-los que talvez eles não são tão bem sucedidos  como pensam que são.(risos) Interpretar nos Estados Unidos é tão divertido porque as pessoas realmente celebram o sucesso aqui. Nossas platéias (em Macbeth) sabem que estão assitindo a uma peças de sucesso. Você pode ouvi-los cumprimentando a si mesmos por estarem nesse evento, e que eles vão extrair o máximo disso e então nos aplaudem  de pé. Ao contrário, as platéias inglesas são mais difíceis de convencer. “Prove isso para nós”, eles podem dizer. Mas eu amo trabalhar na Inglaterra. O que estou fazendo agora é tudo que sempre quis fazer: grandes peças de Shakespeare em palcos ingleses com um bom grupo de atores. Nada mau para um ator chamado de o homeme mais sexy da televisão quando você já estava acima dos 50. Sim, isso foi uma curiosidade, não foi? (risos) Ninguém ficou mais espantado do que eu.

Eu li que você e seus colegas de elenco de Jornada nas Estrelas formaram uma banda. Podemos esperar vê-lo como Rei Artur em Spamalot?

Haha. Não seria engraçado? Não eu não formei uma banda. Brent Spiner, que interpretou Data, o andróide, fez um lindo álbum de sucessos, e eu sugeri que ele cantasse uma canção dos Ink Spots, “It’s a Sin to Tell a Lie”. Os Ink Spots fizeram sons de fundo, assim Brent Spiner pediu a Michael Dorn, LeVar Burton e a mim que fizéssemos backing vocals para este número em particular. Nós chamamos a nós mesmos os Sun Spots. Eu temo que nossa carreira tenha começado e terminado em uma noite, mas nós realmente gravamos a canção em um estúdio onde os Rolling Stones tinham gravado, então nos sentimos bem sobre nós mesmos.

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: